Bancos e as inovações disruptivas


Não é de hoje que as tecnologias estão quebrando velhos conceitos e possibilitando ampliar as formas de se fazer negócio, muitas são as inovações e os mercados que surgem. Diante disso, os setores têm a missão de se reinventar para a recolocação de mercado. Exemplo disso, o surgimento das startups, nas quais rompem paradigmas apresentando produtos, serviços e ações inovadoras.

Neste cenário, a disrupção chegou também no setor das finanças, em que os seus usuários podem optar por sistemas alternativos, plataformas online, serviços menos burocráticos, além de outras inovações que “os bancos tradicionais” não ofereciam. Em consequência, estas atualizações provocaram um desconforto para as agências físicas, que, atualmente, buscam se adaptar, através de novos projetos e parcerias.

Segundo o estudo da consultoria Ernst & Young (EY) “Leading trough innovation – the future of banking in emerging markets”, grande parte das instituições bancárias estão evoluindo razoavelmente para se manter competitivas. Em alguns países, as instituições já estão apostando em novas formas de atuação, exemplo disso é a Indonésia, com o Bank Rakyat, que está investindo em agências flutuantes para cadastrar novos clientes situados em ilhas remotas do país.

O Idea Bank, da Polônia, permite que seus clientes utilizem seus smartphones para solicitar um caixa eletrônico móvel, no caso, uma BMW i3 vai ao encontro do consumidor para que ele possa realizar as suas transações. No Quênia, os bancos fecharam parceria com empresas de telefonia móvel a fim de prover internet para que novos cadastrados possam acessar suas contas. No Brasil, esta mesma pesquisa cita que muitos bancos brasileiros estão atentos, formando parcerias, criando startups e se atualizando, o que é positivo para este setor.

A pesquisa aponta que para se manterem competitivos, os bancos devem priorizar 5 pontos: reinventar a sua experiência entregue ao cliente; servir a população sem conta-corrente; encontrar e desenvolver seus talentos; agilidade em ecossistemas bancários subdesenvolvidos; Influenciar nas regulamentações.

Investimento em tecnologias

A maioria dos profissionais de serviços financeiros (mais de 80%) espera ver a adoção comercial da tecnologia Blockchain até 2020, com quase metade das organizações nas quais trabalham já investindo ou planejando investir durante 2017. Os dados são do estudo "Tecnologia Blockchain: Do hype à realidade", realizado pela Infosys Finacle, que ouviu 100 líderes empresariais e tecnológicos de 75 instituições financeiras em todo o mundo. Esta mesma pesquisa aponta investimento médio de blockchain, em 2017, chegará a um milhão de dólares, com diretores de tecnologia e inovação. Entretanto, metade dos bancos também está trabalhando com startups ou fintechs para ampliar o domínio e uso da tecnologia. E 30% optaram pelo modelo do consórcio.

Fintech

As Fintechs, startup que criam inovações na área de serviços financeiros, já totalizaram em 250 empresas neste modelo no país, segundo a pesquisa realizada pela *Fintechlab. No Brasil 30% delas atuam com serviços de pagamento, mas há uma parcela que avança em áreas até então mais restritas aos bancos, como empréstimos 16% e investimentos 10%.

Hoje no país você pode encontrar fintechs para: pagamentos; seguros; investimento; gestão finaceira; emprétismo negociação; funding; bitcoin; analytics big data; API conectividade.

Grupo Financeiro Líder Global, BBVA, escolhe Lifesize para capacitar funcionários através da tecnologia de colaboração de vídeo HD

BUSCANDO OFRECER APOIO A UMA MAIOR GAMA DE DISPOSITIVOS MÓVEIS, O BBVA DESLOCOU-SE PARA O LIFESIZE PARA PERMITIR AOS COLABORADORES E CLIENTES UTILIZAREM OS SMARTPHONES, TABLETS, PCS E MACS PARA FALAREM COM O BANCO FACE A FACE.

BBVA é um grupo global de serviços financeiros centrado no cliente, fundado em 1857. O Grupo tem uma posição sólida em Espanha, é a maior instituição financeira do México e tem franquias líderes na América do Sul e na Região do Sul dos Estados Unidos. Seu negócio diversificado é tendencioso para mercados de alto crescimento, é dependente da tecnologia como uma vantagem competitiva e sustentável. O BBVA está entre os principais bancos da zona do euro em termos de ROI e eficiência. A responsabilidade corporativa está no centro do seu modelo de negócios. O BBVA promove a educação e inclusão financeira e apoia a investigação científica e a cultura. Ela opera com a mais alta integridade, uma visão de longo prazo e aplica as melhores práticas. O Grupo está presente nos principais índices de sustentabilidade.

Desafio

Como o BBVA está espalhado por 30 países com sede na Espanha, a empresa está sempre procurando maneiras mais eficientes de se comunicar, especialmente com executivos que viajam entre várias franquias em uma determinada região.

Embora a empresa já tivesse implementado um sistema sofisticado de videoconferência on primese em seus escritórios principais, um componente vital que faltou era a sustentação móvel. Com o aumento das tecnologias móveis no mundo moderno, como smartphones e tablets, a BBVA sabia que para se manter atualizado, precisava de uma solução de vídeo que pudesse suportar praticamente qualquer plataforma móvel, incluindo iOS e Android.

Os decisores de TI do BBVA decidiram encontrar uma solução de colaboração de vídeo móvel com qualidade HD que oferecesse a confiabilidade e a segurança de que precisava para uma instituição financeira de destaque.

Solução

Depois de avaliar várias soluções de vídeo móvel, José A. Salmerón Torres do BBVA e sua equipe de TI selecionaram a Lifesize. "A principal coisa que gostamos da Lifesize foi que ela suporta várias plataformas móveis", explicou Salmerón. "Nossos usuários têm muitos tipos diferentes de dispositivos, incluindo iOS, Android, PCs e Macs, por isso era importante para a nossa solução de videoconferência interoperar com todos eles".

Uma vez tomada a decisão de implantar o Lifesize, Salmerón e sua equipe começaram a equipar dispositivos de propriedade da empresa, bem como smartphones e tablets com o cliente, fornecendo um login e uma senha para cada indivíduo. "Com nossa equipe executiva sempre na estrada, o suporte móvel para videoconferência era uma necessidade, e tinha que ser fácil o suficiente para eles usarem sozinhos com pouco suporte de TI", disse Salmerón. "Lifesize funciona dessa maneira. De repente, seu telefone toca e você pode se conectar por vídeo. É assim tão simples.

Uma consideração importante para o BBVA foi a segurança, uma vez que a empresa é uma instituição financeira privada com trocas de informações confidenciais que ocorrem todos os dias.

Porque o Lifesize vem com NAT built-in, firewall traversal e Criptografia de mídia incorporada, bem como recursos gatekeeping e encaminhamento de chamadas, os executivos estão confiantes de que suas conversas são inacessíveis por terceiros não convidados.

Resultados

Do ponto de vista de TI, Salmerón e sua equipe apreciam a gestão simples que a Lifesize oferece. Eles podem facilmente agendar reuniões, baixar um cliente para o dispositivo de um usuário remotamente e solucionar problemas conforme necessário. Mesmo indivíduos que trabalham em casa ou têm de viajar extensivamente podem colaborar em vídeo com facilidade.

"Eu acho surpreendente que uma solução tão rica em recursos e que trabalhe em tantos dispositivos diferentes seja tão simples de usar e gerenciar", disse Salmerón. Porque a empresa é dedicada aos seus pilares de integridade, transparência e prudência, o uso da tecnologia de vídeo foi essencial ao invés de soluções de áudio ou web conferencing.

"A maneira que nós o vemos, a comunicação cara-a-cara é sempre melhor do que qualquer outro método. Com audioconferência, os participantes podem se afastar e se distrair. O vídeo permite conversas mais envolventes e produtivas ", disse Salmerón. "Eu trabalhei com Tecnologia de vídeo nos últimos 10 anos, e eu vi ele se tornar mais e mais importante.

"Lifesize é o melhor cliente móvel que eu encontrei. "

Saiba mais Saiba como outros clientes estão usando o Lifesize para transformar seus negócios em: www.lifesize.com/case-studies

Solicite apoio de um de nossos consultores clicando aqui!

Fonte:

hourpress.com.br/?p=6196

exame.abril.com.br/economia/para-concorrer-com-fintechs-bancos-investem-e-firmam-parcerias/

*FintechLab, portal especializado em fintechs (startups de tecnologia financeira).

#tecnologiaparabancos #finitech #videoconferenciaparabancos #bancoseinovaçõesdisruptivas #it4ciobancos

43 visualizações